Inverno favorece aumento de casos de meningite e pneumonia bacteriana

O inverno chega e com ele vem a temporada de doenças respiratórias. Mas não são apenas alergias, resfriados e gripes que preocupam nesta época do ano. Meningite e pneumonia também estão na lista das doenças que tendem a se propagar com mais facilidade nos dias de frio devido às aglomerações e aos espaços fechados. Além das medidas básicas de higiene, como lavar as mãos, manter ambientes arejados e evitar compartilhar talheres e copos, a vacinação é fundamental para proteger as pessoas das bactérias que podem causar essas doenças.

“Meningites e pneumonias podem ser causadas por vírus, fungos e bactérias. No caso desse último agente infeccioso, existem vacinas que oferecem proteção contra alguns dos sorotipos mais comuns de meningococos e pneumococos, responsáveis por manifestações graves dessas doenças”, diz o médico Jaime Rocha, infectologista da Unimed Laboratório.

Ele destaca que alguns sorotipos de meningococos e pneumococos são extremamente resistentes a antibióticos, o que dificulta a cura do paciente. Esses agentes também evoluem rapidamente, podendo levar o paciente à morte em pouco tempo. Para se ter ideia, em média, 20% dos pacientes com meningite bacteriana vão a óbito.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 400 mil pessoas morrem vítimas de meningite a cada ano. A pneumonia, por sua vez, é responsável por 15% das mortes de crianças menores de cinco anos em todo o planeta.

Parte dessas mortes poderia ter sido evitada com uma vacinação adequada. Para a prevenção das doenças pneumocócicas (pneumonias e meningites causadas por pneumococos), uma das opções é a vacina Pneumo 13 (Prevenar 13 do laboratório Pfizer), que previne contra 13 subtipos de pneumococos.

Para evitar a contaminação por meningococos causadores de meningites, a recomendação atual da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é de que seja administrada a vacina ACWY. Ela garante proteção contra quatro sorotipos de meningococos relacionados à meningite bacteriana.

No caso da Pneumo 13, ela deve ser administrada em crianças e jovens de 2 meses a 17 anos. Adultos com mais de 50 anos e idosos também devem tomar a vacina. A Meningocócica ACWY, por sua vez, pode ser administrada em crianças a partir dos 12 meses de idade, adolescentes e adultos.

As duas vacinas não fazem parte do esquema vacinal do sistema público de saúde, mas estão disponíveis na Megaunidade da Unimed Laboratório, na Avenida Iguaçu. O uso da Pneumo 13 e da Meningocócica ACWY tem sido cada vez mais recomendado pelos médicos, por garantirem proteção contra um espectro mais amplo de bactérias.

 

Posted in Notícias and tagged , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *