vacina hexavalente curitiba

Unimed Laboratório recebeu novo lote da vacina infantil hexavalente

Minimizar a dor e as reações provocadas por algumas vacinas é o desejo de muitos pais. Existem vacinas disponíveis que economizam picadas, ou seja, com apenas uma injeção a criança recebe a imunização contra várias doenças. É o caso da hexavalente, que é ministrada em bebês aos dois, quatro e seis meses, e protege contra a difteria, tétano, coqueluche, meningite provocada pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b, hepatite B e poliomielite.

Com a crescente busca, chegou a faltar a vacina hexavalente no mercado global. Ela é oferecida apenas na rede particular e, além do benefício de economizar uma picada, ela é acelular, o que diminui as chances de reações adversas. “Essa vacina é muito importante na infância e é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Os pais precisam estar atentos ao calendário de vacinas, protegendo os filhos contra doenças graves e cujas consequências podem ser imprevisíveis”, reforça o infectologista da Unimed Laboratório, Jaime Rocha.

Por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do SUS, essa proteção pode ser obtida pela vacina pentavalente ou quíntupla de célula inteira – que protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite provocada pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b e hepatite B – em associação com a vacina contra poliomielite. “A principal diferença é que são duas vacinas, em vez de uma. Na prática, as duas são muito eficazes, mas a acelular (disponível apenas na rede particular) tem a vantagem de provocar menos reações adversas. O mais importante, porém, é que os pais se conscientizem de quanto é fundamental vacinar os filhos”, alerta o médico.

Posted in Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *