Chegada do outono exige cuidado com a gripe

A chegada do outono exige mais atenção para as doenças comuns à época, especialmente, com a gripe H1N1. O vírus se mantém presente no país, dividindo a prevalência com o H3N2 e cepas B, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Em 2018, foram registradas 1.381 mortes em decorrência da gripe no Brasil.

Confira os preços da vacina contra a gripe:

Paciente particular: R$ 120

Beneficiário Unimed: R$ 90

Cartão Pop: R$ 94

O médico especialista em infectologia e responsável pela Unimed Laboratório, Jaime Rocha, esclarece que a vacinação ainda é a melhor maneira de se proteger da doença. “A imunização apresenta até 90% de eficácia, iniciando a sua ação de duas a quatro semanas após a vacinação. Por isso, é extremamente importante que as pessoas se vacinem antes da chegada do frio mais intenso ou na chegada do inverno”.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe, do Ministério da Saúde, começará em 10 de abril, 15 dias mais cedo que nos anos anteriores. A antecipação se deve, além da já disponibilidade das doses, a um surto em curso no estado do Amazonas com diversos óbitos. Para quem não pode tomar a vacina na rede pública, a orientação é buscar opções em laboratórios particulares.

A Unimed Laboratório já tem a vacina tetravalente disponível, que protege contra a gripe A/H1N1, A/H3N2 e dois tipos (cepas) B. Vale lembrar que quem se vacinou no ano passado, deve vacinar-se este ano novamente. “A vacina, diferente do que muitos pensam, não possui vírus vivos e não causa gripe. Todas as pessoas com idade superior a seis meses de idade, que não apresentem alergia comprovada, devem se vacinar, ainda que fora do cronograma do Governo Federal”, reforça Rocha.

Para a proteção, além da vacina, o médico recomenda algumas medidas, como a constante lavagem das mãos, uso de álcool gel, não compartilhamento objetos de uso pessoal e a adoção da famosa etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte interna dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir para reduzir a disseminação do vírus.

Posted in Notícias.

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *